encontrando o hormonio da felicidade

Hormônio da Felicidade: As 7 formas mais fáceis de obter

A falta do “hormônio da felicidade” pode causar sintomas como ansiedade, depressão e stress, sendo tão comuns quanto nuvens no céu.

Inicialmente podemos citar soluções para casos mais simples, onde pode-se encontrar o hormônio da felicidade sem uso de suplementos alimentares ou medicamentos.

  • Tomar banhos relaxantes na sua banheira de hidromassagem durante pelo menos uma hora, três vezes por semana, reduz a tensão, dores musculares e deixa sua mente mais tranquila para resolver problemas do dia a dia.

  • Por mais incrível que pareça, a prática de exercícios físicos gera mais ânimo e bem-estar imediato.

  • Faça alterações na rotina, mude o caminho do trabalho, procure aprender algo novo, surpreenda quem você ama.

  • Esteja realmente presente ao lado da sua família, aproveite cada momento, por mais simples que pareça, caso esteja preocupado demais com o trabalho ou com os grupos de whatsapp isso pode ser um desafio.

Em casos mais extremos, podemos depender de ajuda de um profissional.

O que pouca gente sabe é que o surgimento ansiedade, depressão e stress se dá pela falta ou excesso não só de um, mas de vários neurotransmissores, responsáveis por comandar os sinais de nossas emoções dentro do cérebro.

Por isso, conheça alguns dos responsáveis por um dia de alegria ou mal humor e descubra como eles podem estar ligados até na qualidade do seu sono.


1. Serotonina: o hormônio da felicidade

A presença de serotonina no nosso organismo é responsável por nos dar felicidade e prazer.

Por sua vez é cientificamente comprovada a ligação da serotonina com o desempenho e desejo sexual, já que apesar de ser o hormônio da felicidade, sua recaptação no organismo ajuda a produzir os hormônios masculino e feminino.

Por outro lado, a falta desse neurotransmissor está ligado a diversos transtornos psicológicos como:

  • depressão
  • ansiedade
  • compulsão alimentar

Não é atoa que a serotonina é um dos neurotransmissores mais conhecidos fora do meio médico.

Os seus efeitos no humor ainda podem estar vinculados a falta de dopamina e noradrenalina, causando medo e agressividade.

Sua fabricação no cérebro vem a partir de vitaminas do complexo B, que podem ser encontradas em:

  • carnes vermelhas
  • verduras e legumes com coloração verde escura
  • leite
  • ovos
  • castanhas

Porém de nada adianta ter 100% de serotonina se não tiver…

2.  Dopamina: o hormônio da motivação e determinação

hormônio da felicidade

A dopamina é extremamente fundamental para mantermos o vigor dos nossos objetivos, propósitos, sonhos e perseverança.

Sem ela, a falta de “razões para viver” vem à tona a todo instante, o que se torna um risco sério a própria vida, uma vez que a maioria dos remédios antidepressivos são focados apenas na transmissão de serotonina.

A dopamina também é precursora da noradrenalina, o que quer dizer que sem ela o nosso instinto reativo ao perigo seria praticamente nulo.

O segredo desse neurotransmissor está na busca pela recompensa, que é estabelecida em nosso cérebro toda vez que fazemos alguma coisa.

Contudo, a falta de dopamina ainda está ligada a problemas como:

  • procrastinação
  • mal de parkinson
  • depressão
  • distimia

Já o excesso de dopamina no cérebro é a causa principal da esquizofrenia.

No entanto se você quiser melhorar os níveis de dopamina, você pode consumir:

  • chá-verde (teanina)
  • chá de ginkgo biloba
  • extrato de mucuna pruriens
  • refrigerante de cola zero açúcar, com fenilalanina

Com os níveis de dopamina na quantidade ideal, aproveite toda a motivação para se exercitar e garantir mais um hormônio da felicidade:

3. Endorfina: Auto-estima e bem estar

Se você já frequentou alguma academia de ginástica, com certeza já ouviu essa palavra.

O hormônio da felicidade encontrado nas academias ou após meia hora de corrida é responsável por desencadear uma série de reações neurológicas, proporcionando a melhora da:

  • auto-estima
  • autoconfiança
  • bem-estar
  • desejo sexual
  • melhora do humor
  • resistência física
  • alívio de dores

Agora, mesmo que você tenha toda autoconfiança do mundo, mas tem dificuldades de se socializar, dê uma olhada no próximo hormônio da felicidade.

4. Ocitocina: Paz e amor

Também chamada de oxitocina, esse é um hormônio da felicidade um pouco menos conhecido do que os anteriores.

Afinal são tantos neurotransmissores que o nosso cérebro utiliza para gerar as nossas emoções, que esquecemos de um dos mais belos, o hormônio do amor.

Sabe quando você recebe aquele abraço de um parente distante?

Pois é, a ocitocina vem daí: do afago e troca de carinho, seja pelo toque ou verbal.

Ela é encarregada da ternura e reciprocidade que sentimos pelas outras pessoas.

Além disso, a ocitocina ainda é decisiva para algumas ações do nosso sistema nervoso, como:

  • regular o medo do desconhecido
  • nos fazer ter apego e empatia pelos outros
  • produzir parte do orgasmo
  • produzir as reações necessárias antes, durante e após a gravidez

E para que você tenha mais de tudo isso na sua vida, você pode:

  • adotar um animal de estimação
  • abraçar mais as pessoas
  • tomar um banho de ofurô em posição fetal
  • fazer sessões de termoterapia em banheiras spas (jacuzzi)
  • relaxar durante meia hora em banheiras de hidromassagem

Agora vamos para um hormônio da felicidade que é o oposto da nossa amiga aqui.

5. Noradrenalina: Euforia, êxtase e felicidade

Como dito anteriormente, a noradrenalina é adquirida a partir de alguns dos hormônios que já mencionamos.

Apesar de estar associada a felicidade e ao bom humor, a noradrenalina ou norepinefrina é como se fosse uma tia avó chata que sempre resmunga de tudo, mas se solta toda na festa, rss.

Brincadeiras a parte, esse neurotransmissor é acionado em situações de defesa e extremo nervosismo ou fortes emoções.

Mesmo assim, a noradrenalina ainda te traz animação, energia e acredite, aumenta a concentração, por fazer o cérebro ficar em estado de alerta.

Agora imagina se todos esses hormônios fossem carros desgovernados e precisassem de um freio.

É o nosso próximo item!

6: GABA: Equilíbrio emocional

O GABA nada mais é do que um inibidor do sistema nervoso.

Se não tivesse um neurotransmissor para frear toda essa excitação, seríamos como animais que correm como loucos atrás de suas presas, não é verdade?

A principal atuação do GABA é regular tudo isso na hora de dormir, proporcionando um despertar revigorante no dia seguinte.

Justamente por isso, esse é um hormônio da felicidade garantido para pessoas que sofrem com ansiedade e transtorno bipolar.

Mas se você está interessado mesmo é em conseguir dormir durante a noite, conheça nossa expert no assunto…

7: Melatonina: Sono profundo e sonhos lúcidos

A melatonina aparece quando nossos olhos se fecham, dando início ao ciclo do sono.

Ela é responsável por avisar a todos esses hormônios que está na hora de dormir, como se fosse a mãe de toda essa criançada.

O apelido de hormônio da felicidade, veio principalmente pelo fato de que as pessoas com insônia não conseguem ter um dia produtivo no trabalho e podem acabar caindo em depressão.

É através da melatonina que nós conseguimos ter o DNA reparado, recuperação do corpo e também da nossa memória.

E por causa disso, doenças como o mal de Alzheimer e diabetes estão ligadas diretamente a falta desse hormônio.

Para melhorar os níveis de melatonina você pode começar evitando mexer no celular e computador perto da hora de dormir.

Entretanto, um dos métodos mais naturais e eficazes de obter a melatonina é através da cromoterapia, uma técnica que utiliza luzes de LED nos banhos de hidromassagem.